~ A História ~


Annarosa Antonello encontrou o vidro artístico nos anos 80, quando começou a freqüentar um antigo laboratório artesanal, onde se realizavam experimentos alquímicos com a coloração de vidro a temperaturas elevadas.
Tendo ficado fascinada por essas colorações e pelas pesquisas necessárias para obtê-las, iniciou a colaboração com o Mestre Marco Fasolato, que havia reproduzido sobre vidro uma antiga coloração realizada anteriormente sobre cerâmica.
A história tem início em 1400, quando o Mestre Giorgio Andrioli, em Gubbio (Úmbria, Itália), obtinha no segredo de sua oficina, reflexos metálicos sobre cerâmicas maiólicas, tanto de produção própria, como de outros artesãos. O fato de ter conseguido transferir da cerâmica ao vidro tal redescoberta, que havia se perdido no tempo, trouxe ao Mestre Fasolato o reconhecimento da Comissão da Bienal de Arte de Veneza em 1972.
A partir dessa colaboração, Annarosa iniciou um caminho dentro da matéria vidro, que levou à descoberta da coloração a temperaturas elevadas em vidro "pyrex", o que possibilitou a produção de objetos e lampadários artísticos, graças aos quais obteve renome na Europa inteira como o único laboratório no mundo capaz de colorir o vidro pyrex a temperatura elevada (tanto que a própria empresa produtora de tal vidro e fornecedora do vidro-base à Al-Hambra, a Corning Glass, interessou-se também em divulgá-la em toda a Europa).
A pesquisa alquímica porém, é algo que não tem fim e leva o laboratório Al-Hambra a propor em continuidade novos artigos, desde objetos a vidraças, a lâmpadas, etc.: Testemunhos desses trabalhos encontram-se nos locais mais famosos como, hotéis, restaurantes na Itália (Principalmente em Veneza), também na Alemanha, e na Rússia, (As vidraças do Município de Moscou e de seu relativo teatro), na Suécia, nos USA e em vários outros países do mundo.

Copyright © AL - HAMBRA Artistic Glass by Annarosa Antonello - Venice (Italy)